Seguidores

domingo, 21 de agosto de 2016

Amigos/as





     Estou prestes a completar 70 anos de idade.


     Depois de muito considerar, e dado ter vários problemas de saúde,


     cheguei à conclusão de que teria que estabelecer certas prioridades


      na minha vida. E entre essas prioridades está um maior desligamento


      do computador e resolvi deixar de manter este blogue.


      Irei manter o primeiro blogue que criei "Magia" e o outro sobre animais


      que foi criado a pedido da minha sobrinha Phillippa.


      Quero agradecer toda a v/amabilidade ao longo do tempo e esperar contar


       com a v/visita nos blogues que irei manter em actividade.


       A m/muita amizade.


       Irene Alves


       link do blogue Magia:

http://intemporal-pippas.blogspot.pt/


link do blogue Amo os Animais

http://asensibilidadeexiste.blogspot.pt/

sábado, 13 de agosto de 2016

Quantos anos tenho? Isso a quem importa?
Tenho a idade em que as coisas são vistas com mais calma, mas com o interesse de seguir crescendo.
Tenho os anos em que os sonhos começam a acariciar com os dedos e as ilusões se convertem em esperança.
...
Tenho os anos em que o amor, às vezes, é uma chama intensa, ansiosa por consumir-se no fogo de uma paixão desejada...outras vezes é uma ressaca de paz, como o entardecer numa praia.
Quantos anos tenho?
Não preciso de um número para marcar, pois meus anseios alcançados, as lágrimas que derramei pelo caminho ao ver minhas ilusões despedaçadas…
...valem muito mais que isso!
O que importa se faço vinte, quarenta ou sessenta!?
O que importa é a idade que sinto.
Tenho os anos que necessito para viver livre...
Para seguir, ...e levo comigo a experiência adquirida e a força de meus anseios.
Quantos anos tenho? Isso a quem importa?
Tenho os anos necessários para perder o medo e fazer o que quero e o que sinto.
José Saramago - O dom de ser mulher depois dos 40.
 
 
 
 

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Meu país está ardendo...Uma grande tristeza.O poema abaixo é da m/amiga Maria Petronilho e a imagem é de hoje

PORTUGAL ARDE!
Ainda ontem floria...
Quem pode calar o espanto...
que se descobre no rosto
daquele que vai ardendo
a combater no seu posto?
Era tão verde o verde
hoje, infinito o deserto
que olho e não reconheço!

Meu Portugal pequenino
era de um verde tão verde
e hoje é um mar de pranto!
Maria Petronilho

quinta-feira, 4 de agosto de 2016