Seguidores

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Não construí nada que me possam roubar.
Não há nada que eu possa perder.
Nada que eu possa tocar,
Nada que se possa vender.
Eu que decidi viajar,
Eu que escolhi conhecer,
Nada tenho a deixar
Porque aprendi a viver.
 
 

4 comentários:

Dilmar Gomes disse...

Lindo e profundo, amiga Irene.
Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa noite.

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Viajar é partir deixando muita bagagem desnecessária.
Depois regressar ainda mais leve com tudo quanto se aprendeu.

Ricardo- águialivre disse...

E que essa viagem seja maravilhosa...mesmo sem nada deixar

Deixo cumprimentos

http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

MARILENE disse...

Aprendizado precioso para quem o adquiriu. Não deixa de ser um legado para quem dele usufrui. Bjs.