Seguidores

quinta-feira, 19 de março de 2015

1 comentário:

PAULO TAMBURRO. disse...

Irene,

um momento poético, sofrido, visceral, mas, absolutamente real e contumaz nestes tempos bicudos de tantas inobservâncias afetivas e descasos sentimentais.

Excelente!

Um abração carioca.