Seguidores

terça-feira, 19 de maio de 2015

A VIAGEM

  Célia Laborne Tavares
 
 
Transpus a estratosfera
antes dos engenhos.
Cheguei à lua,
                         desmascarada.
 
- Alunar foi fácil –
vendiam verduras
à Porta Norte
e alecrins ao Sul,
                            alegremente.
 
Perguntei pelo
Cavalo Branco.
São Jorge se fora,
                              há pouco tempo.
 
Deram-me de presente
nuvens e colibris.
A volta foi rápida
e perigosa
                    desassossegada.

2 comentários:

Maria Teresa de Brum Fheliz Benedito disse...

Muito lindo o poema querida Irene, gostei muit.
Um abraço e lindos dias amiga querida.

melguinha2 disse...

Gostei imenso da forma em como o poema está escrito!! Muito bela a tua postagem!! Tudo de bom para ti!!